FAQs (Perguntas Frequentes)

 

1.       Quais os documentos necessários para realizar a matrícula e a inscrição no ISPT?

 R: Os documentos necessários para a matrícula são os seguintes:

  •  Boletim de matrícula, devidamente preenchido;
  •  Bilhete de Identidade de cidadão nacional ou passaporte (para estrangeiros);
  •  Certidão de habilitações literárias, com notas discriminadas (original);
  •  Atestado médico;
  •  Declaração de entidade patronal (para trabalhadores-estudantes);
  •  Fotocópia de certificado da situação militar regularizada;
  •  Fotografia tipo passe, (em número a definir pelo Departamento de Ensino e Investigação).

 

2.       Os documentos necessários para inscrição são os seguintes:

 R: Boletim de inscrição, devidamente preenchido;

  •  Bilhete de Identidade de cidadão nacional ou passaporte (para estrangeiros);
  • Atestado médico;
  •  Declaração de entidade patronal (para trabalhadores-estudantes) ou talão comprovativo de recenseamento militar;
  •  Fotocópia de atestado da situação militar regularizada;
  •  Fotografia tipo passe, (quantidade a definir pelo Departamento de Ensino e Investigação).

 

3.       Qual é o prazo de candidatura?

 R: Provas de ingresso: Janeiro

 Matrícula: Fevereiro

 Início do Ano Lectivo: Março

 

4.      Onde me devo dirigir para resolver assuntos académicos?

 R: Para resolver qualquer assunto académico (inscrição, pagamento de propinas, emissão de certificados e outros documentos, etc.) deve dirigir-se a secretaria da universidade sita na Rua Patrice Lumumba no Lubango (Telef/Fax: 261 225 750).

 
 

5.       Qual é o valor da inscrição, da propina mensal e de declarações/certificados académicos?

 R: No ano lectivo, vigoram os seguintes preços... (tabela em actualização)

 

 

Item

Serviços

Variações

Preço (AKZ)

 

1

Matrícula

 

30 000,00

 

2

Propinas

 

28 000,00

 

3

Inscrição (Confirmação de Matrícula)

 

15 000,00

 

4

Anulação de Matrícula

 

20 000,00

 

5

Exame de Cadeira em Atraso

Por Cadeira

5 000,00

 

6

Declaração c/ Notas

Normal

 

 

7

Declaração c/ Notas

Urgente

 

 

8

Declaração s/ Notas

Normal

 

 

9

Declaração s/ Notas

Urgente

 

 

10

Inscrição p/ Exame de Acesso

 

5 000,00

 

11

Inscrição p/ Exame de Recurso

Cadeira Semestral


5 000,00

 

12

Inscrição p/ Exame Época Especial

 

5 000,00

 

13

Inscrição p/ Melhoria de Notas

 

5 000,00

 

14

Mudança de Curso

 

15 000,00

 

15

Pedido de Equivalência

 


10 000,00

 

16

Revisão de Provas

 

10 000,00

 

17

Justificação de Faltas

 

2 000,00

 

18

Diploma

 


25 000,00


Importante: QUALQUER ESTUDANTE DEVE PAGAR 10 MESES DE PROPINAS DE MARÇO A DEZEMBRO
  

 
 

 

6.       Como é feita a avaliação de conhecimentos?

 

R: A avaliação de conhecimento é feito através da avaliação contínua e ou de exame final em cada disciplina.

 

A avaliação contínua é a avaliação que o docente faz do estudante ao longo do ano ou semestre lectivo, em aulas práticas,   testes obrigatórios ou facultativos, exposições, trabalhos escritos, práticas de laboratório, trabalhos de campo e outros, de acordo com a especificidade de cada disciplina.

 

É obrigatória a realização de provas parcelares (avaliação contínua) para cada disciplina, num mínimo de três para as disciplinas anuais e de duas para as disciplinas semestrais, sem prejuízo para especificidade a aplicar em casos devidamente justificados. Os resultados da avaliação contínua são publicados antes da realização de exame final.

 

As provas de exame final realizam-se em duas épocas, em chamada única, a saber:


a época normal;

 

a época de recurso.

 

 

 

Na primeira época, os estudantes devem prestar provas, uma por cada disciplina, em todas as disciplinas em que se encontrem inscritos.

 

Na segunda época os estudantes poderão prestar provas nas disciplinas que tenham reprovado na primeira época e nas disciplinas em que, com o devido conhecimento e autorização do departamento, não hajam prestado exame na primeira época.

 

 

 

Acesso e dispensa ao exame final

 

O estudante tem acesso ao exame final de uma disciplina, se obtiver uma média de avaliação contínua de sete valores exceptuando-se os casos das disciplinas em que haja prática de laboratório ou equivalentes obrigatórias. Neste caso o estudante só terá acesso ao exame final se obtiver cumulativamente nota positiva nas práticas.

 

O estudante que obtiver uma média de avaliação contínua, de uma nota igual ou superior a 14 valores confere-se-lhe a aprovação na disciplina a que diz respeito, com dispensa ao exame final, desde que o estudante não tenha nenhum resultado negativo nas provas prestadas no âmbito da avaliação contínua.

 

Não é permitida dispensa ao exame final das disciplinas nucleares.